Buscar

Conheça a importância da Reestruturação Empresarial

Atualizado: Jun 20




Introdução

Segundo o estudo Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo 2017, realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), pelo quarto ano consecutivo o Brasil registrou, em 2017, mais fechamento que abertura de empresas.

Entre as principais razões para o fechamento de empresas, especialmente nos primeiros anos, estão diversas questões que podem estar ligadas ao planejamento e à gestão, além de questões de vendas, análise de mercado e a estruturação de equipes.

A fim de evitar cenários parecidos a estes, é necessário haver uma reestruturação empresarial.


O que é Reestruturação Empresarial?

Reestruturar significa reorganizar. Nas empresas, quando falamos em reestruturação estamos falando de uma avaliação geral dela, em todos os setores, identificando os pontos que necessitam de uma atenção especial e, nesse sentido, adotar novas políticas, avaliar as práticas, avaliar o desempenho dos profissionais, efetuar uma análise do mercado, analisar o planejamento estratégico e financeiro.

É um trabalho de acompanhamento e análise que permite a criação, implementação e aprimoramento de sistemas, pessoas, processos, indicadores e informes gerenciais. Em suma, é avaliar o que é preciso para que a empresa cresça e se desenvolva, com o objetivo de torná-la mais eficiente e produtiva, fomentando os lucros e minimizando os custos.

Quando deve ser feita?

É fundamental realizar uma Reestruturação Empresarial quando a empresa busca um ajuste ou mudança para continuar ativa, aumentando seu lucro e produzindo maiores resultados. Este processo pode ser usado para qualquer situação e em qualquer etapa, mas sempre deverá começar com um diagnóstico com o único objetivo de apurar e avaliar os riscos que serão corridos, as oportunidades de mudança e, principalmente, avaliar os pontos positivos e negativos de executar tal mudança.

Uma reestruturação é fundamental em momentos de dificuldade, para entender o que está errado, visto que pode apontar soluções para os aspectos que afetam a produtividade. É necessário haver uma reestruturação quando torna-se necessário reavaliar o desempenho geral da empresa, estando esse abaixo do esperado.

Este processo deve ser realizado em parceria com empresas de consultorias, porque possuem experiência prática e são imparciais. Elas devem apontar os problemas e apresentar soluções eficazes, sempre agindo em colaboração com o empreendedor e a diretoria da empresa para, assim, atingir um resultado satisfatório.


Alguns sinais de que uma empresa necessita de uma reestruturação empresarial são:


  • Aumento desproporcional de custos: trata-se dos gastos da empresa com o produto final e que estão ligados à aquisição ou à produção de mercadorias. Assim, quando há um aumento desproporcional corre o risco da empresa não ter o lucro necessário para a manutenção da empresa;

  • Perda de credibilidade no mercado e perda de clientes;

  • Falhas no desenvolvimento de produtos ou perda na qualidade dos serviços;

  • Aumento no nível de endividamento;

  • Quando a empresa tem a necessidade de ser mais enxuta, pois existe um excesso de cargos e funções;

  • Quando a empresa necessita de inovação, comparado ao desenvolvimento e inovação de seus concorrentes;

  • Quando há a necessidade de mudança no segmento ou reforçar sua colocação no mercado.

Em casos em que a empresa está enfrentando uma baixa em suas atividades e prejuízos financeiros, o processo de reestruturação pode significar uma recuperação e uma salvação do negócio, fazendo a empresa se reerguer.


Tipos de Reestruturação

Os tipos de reestruturação variam, podendo ser geral ou focada, e devem ser aplicados de acordo com a demanda da empresa. Assim, existem tipos, que são:

  • Geral: envolve todos os setores da empresa, sem exceção. Geralmente, ocorre em organizações que já estão há algum tempo em atividade, porém, nada impede que uma organização mais recente no mercado também passe por este processo. Essa é a mais recomendada, porque permite que a reestruturação seja plena e abranja toda a empresa, afinal, uma área depende da outra para funcionar no dia a dia.

  • Estratégica: serve para avaliar os pontos fortes e fracos da empresa, assim como os erros e falhas que estão acontecendo para, assim, corrigi-las.

  • Financeira: é necessária quando a empresa possui muitas dívidas e está com processo de demissão de seus funcionários, já que assim terá mais dinheiro em caixa para normalizar a situação financeira.

  • Organizacional: deve ser realizada quando torna-se necessária uma reorganização do organograma da empresa. O objetivo desse tipo de análise é eliminar alguns cargos e funções para que os processos fluam melhor.

  • Tecnológica: é indicada para trazer melhorias e rapidez para o dia a dia organizacional. É necessária quando os sistemas de informação precisam de atualizações, visto que um bom funcionamento desses sistemas torna a empresa mais eficiente.

  • Mercadológica: faz-se necessária quando os resultados estão abaixo do esperado e não há o retorno esperado. Geralmente, este é o momento de contar com novas estratégias de marketing.

Por onde começar?

Para dar início à reestruturação em uma empresa deve-se, inicialmente, fazer um diagnóstico da situação em que ela se encontra atualmente e seguir as etapas necessárias para obter êxito.

Etapas de uma reestruturação

Etapa 1: Diagnóstico

O início deve ser sempre feito com a elaboração de um diagnóstico, pois através dele é possível identificar a situação que a empresa se encontra, visualizar os setores mais críticos e investigar a possível causa.


Etapa 2: Objetivo

Nessa etapa é necessário visualizar qual o objetivo e definir os tipos de reestruturação a serem utilizados.


Etapa 3: Plano de Ação

Aqui já temos os dados levantados e os setores a serem reestruturados. Então, é o momento de elaborar um plano de ação que se resume basicamente em elaborar estratégias de crescimento e definir um prazo para serem concluídas.

Nessa etapa é fundamental a inclusão de capacitações e treinamentos dos membros para o resultado seja satisfatório.


Etapa 4: Execução

As etapas previstas anteriormente devem, então, ser consolidadas. Aqui, deve ser realizado um controle, monitoramento e acompanhamento das ações para que não desviem do plano criado e as metas sejam atingidas.


Etapa 5: Otimização

Essa etapa é o momento de avaliar os possíveis desvios do processo implantado e identificar o que pode ser melhorado.


Etapa 6: Mensuração

Significa mensurar os resultados obtidos na empresa e compará-los com a situação anterior à reestruturação. Só assim será possível dimensionar o quanto o processo de reestruturação foi eficiente e se ele realmente ajudou a sua empresa a crescer.



Vantagens de uma Reestruturação Empresarial

O processo de reestruturação de uma empresa oferece uma série de vantagens, dentre elas estão:

  • Aumento na eficiência organizacional;

  • Simplificação de tarefas;

  • Otimização dos processos internos;

  • Implementação de técnicas e metodologias mais modernas;

  • Maior clareza na definição de políticas internas;

  • Redução de custos;

  • Melhoria na qualidade dos produtos e dos serviços oferecidos;

  • Aumento na produtividade;

  • Integração entre os departamentos;

  • Maior satisfação dos colaboradores.

Dadas as vantagens, é perceptível a importância de reestruturar uma empresa comprovada a necessidade, pois aumenta a chance de sucesso e promove melhorias em todos os sentidos.

Conclusão

Como descrito, a reestruturação empresarial gera uma série de benefícios, tendo como o principal manter a empresa ativa, gerando bons resultados e sempre buscando a maior satisfação dos membros.


Restou alguma dúvida? Quer saber mais sobre esse e outros assuntos?

Fale conosco por meio da nossa página no Instagram ou pelo contato em nosso site.

_____________

Texto escrito por Maria Eduarda Ferreira.



84 visualizações