Buscar
  • Ábaco

O futuro das profissões: a contabilidade vai ACABAR?

Atualizado: 5 de Out de 2019



Introdução

Segundo uma pesquisa realizada pela PwC, a profissão de contador é uma das profissões que possuem alta possibilidade de ser substituída por softwares no futuro, gerando uma grande quantidade de profisionais desempregados.

Será mesmo que esse é o futuro da contabilidade? Confira neste post quais são as características-chave para não ficar para trás no mercado de trabalho e se destacar como profissional contábil.

A contabilidade vai acabar?

Afirmar que a contabilidade vai acabar é o equivalente a dizer que, no futuro, as empresas não darão importância à mensuração e análise das suas riquezas.

Ao falar sobre o fim da contabilidade, as pesquisas se referem às atividades operacionais, como a elaboração de demonstrativos financeiros, auditoria de dados e recolhimento de impostos.

É inegável que as máquinas possuem uma eficiência e eficácia muito maior do que os seres humanos na execução de atividades operacionais, mas a inteligência artificial ainda não é capaz de analisar dados e tomar decisões estratégicas em nome de uma empresa.

Vale lembrar que não só a profissão de contador está ameaçada, mas todas as atividades voltadas à área operacional, como é o caso dos headhunters (recrutadores), dos programadores de software, dos analistas de investimento e dos corretores de seguro.

Quem são os profissionais que irão ficar para trás?

Apesar de muitos profissionais contábeis enxergarem o avanço da tecnologia como uma ameaça, a tecnologia é um recurso que tem muito a agregar no dia a dia do contador.

O profissional do futuro (não apenas o contador), ao invés de investir tempo em atividades que geram pouco valor à empresa, começará a dedicar o seu tempo à análise e interpretação dos dados, visando a geração de informações úteis para o direcionamento da empresa.

É importante ressaltar que isso gera uma certa desordem na estabilidade que a profissão de contador obteve nos últimos anos, fazendo com que profissionais de áreas como a tributária e a auditoria, por exemplo, tenham que reposicionar no mercado de trabalho.


CONFIRA TAMBÉM: FGTS: quais são as novas regras de saque e o que fazer com o dinheiro

Qual é o perfil do profissional do futuro?

Além das habilidades analíticas citadas acima, o profissional do futuro deve estar atento às habilidades interpessoais: a capacidade de se relacionar positivamente com outras pessoas, inclusive as pessoas consideradas mais “difíceis”. São alguns exemplos de características presentes em pessoas com habilidade interpessoal:

- Empatia: capacidade de se colocar no lugar do outro;

- Assertividade: comunicar-se de forma clara e objetiva;

- Cordialidade: capacidade de ser gentil, amigável e educado.

Conclusão

Apesar de estudos como o da PwC apontarem um cenário pouco favorável a contabilidade no futuro, o conhecimento sobre o fluxo e a origem das riquezas sempre será útil para a tomada de decisão nas empresas.

Além do mais, habilidades relacionadas à interação humana serão consideradas fundamentais em um ambiente mais tecnológico e robotizado.

E aí, qual é a sua opinião sobre o futuro da contabilidade? Diga para a gente nos comentários!


Escrito por:

Hugo Ayres

Gerente de Conteúdo da Ábaco Consultoria Contábil.

106 visualizações