Buscar

Tempos de crise e as finanças empresariais: o que fazer?

Atualizado: Abr 20




Introdução

Segundo o SEBRAE, em maio de 2019, havia mais de 16 milhões de empresas no Brasil e, dessas existentes, cerca de 92% eram micro e pequenas empresas. Analisando o números de empregos, os pequenos negócios são responsáveis por mais de 54% do total de pessoas empregadas.

Para a economia brasileira, essas empresas são de extrema importância, pois geram uma riqueza grandiosa e afetam cerca de 25% a 27% do PIB brasileiro. Apesar disso, quando surge uma crise, elas são as mais afetadas e as que mais sofrem.

Nesse post, serão abordadas as causas da mortalidade das empresas no Brasil, a crise atual do país e uma sugestão de plano de ação para lidar com a crise atual.

Causas da mortalidade das empresas

A taxa de sobrevivência das empresas ativas no Brasil, em 2017, foi de 84,8%. Observando os dados de empresas que nasceram em 2012 e sobreviveram após 5 anos, ou seja, até o ano de 2017, esse índice cai para 39,8%, segundo o SEBRAE. Ou seja, a grande maioria das empresas não consegue sobreviver após os 5 anos.

E por que isso acontece? Há três principais motivos para isso: falta de planejamento, problemas na gestão e falta de conhecimento do empreendedor.

Planejamento

Antes de se iniciar qualquer projeto, a primeira coisa a se fazer é um planejamento, afinal o principal objetivo de qualquer projeto é que ele tenha sucesso. Quando falamos em abrir uma empresa, é uma parte essencial a ser feita, uma vez que o planejamento traz chances reais de sucesso para as empresas e o conhecimento da viabilidade dos negócios.

Em momentos de crise, uma empresa que não tem planos não consegue organizar eficientemente as pessoas e controlar os resultados atuais, nem mesmo consegue administrar como um todo a instituição. Então, em tempos de crise, o principal planejamento a ser feito é o financeiro: uma ferramenta necessária para organizar as finanças da empresa e para uma melhor administração empresarial.

Gestão empresarial

A gestão empresarial vai muito além de planejar, administrar e controlar recursos nas empresas. A gestão não só engloba isso, mas gera também estímulo à organização, à participação de uma equipe numa empresa e à capacitação. Além disso, a inovação e criatividade fazem parte do gerenciamento.

Em momentos de crise, faz parte das estratégias eficazes o aperfeiçoamento e inovação de produtos, serviços e processos internos. Além disso, conhecer o mercado, atualizar-se sobre os avanços das tecnologias do setor e promover capacitação são atitudes que influenciam muito na permanência das empresas no mercado.

Conhecimento do empreendedor

Dentre os motivos encontrados para que uma pessoa decida empreender, os principais são: vontade de ter o próprio negócio, oportunidade em algum nicho ou para aumentar a renda. Essas motivações, no geral, são movidas pelo emocional da pessoa, mas nem sempre seguidas pelo conhecimento e experiência do ramo empresarial.

A busca por conhecimento por parte do empreendedor é de extrema importância, pois nem todos estão preparados para lidar com momentos de crise. Momentos assim devem ser seguidos por mudanças, inovação, evolução e conhecimento.

Além de conhecimentos técnicos e operacionais, os empreendedores devem se informar intensamente e tentar se antecipar aos fatos, criar planos de ação para atingir os objetivos e saber onde quer chegar.

Crise atual no Brasil e no mundo

O momento atual que o Brasil está enfrentando tem nome, Covid-19 ou, como é mais conhecido, o Novo Coronavírus. Afetando não só o Brasil, é previsto que além da crise na saúde gere uma crise econômica mundial.

Por recomendações da Organização Mundial da Saúde, muitos governantes dos estados brasileiros adotaram a medida de isolamento social. Com isso, muitos comércios foram fechados e somente o comércio essencial foi mantido aberto, a fim de evitar aglomerações e tentar diminuir o número de contágios.

Apesar das medidas tomadas terem motivações para o bem da população como um todo, muitos empresários serão afetados diretamente com essas medidas e terão que tomar decisões e criar planos de ação para manter a sobrevivência de seus negócios.

Sugestão de Plano de Ação

Com o interesse de auxiliar, sugerimos algumas atitudes que os empreendedores podem tomar diante desse momento de crise que o Brasil está vivenciando.

A primeira ação que deve ser tomada, antes de qualquer atitude, é colocar no papel ou em uma planilha quais são atualmente suas despesas.

Separe aqueles custos que ocorrem independente do número de vendas (ou prestações de serviços) e aqueles custos que são essencialmente gerados por causa das vendas (ou prestações de serviços).

Esses custos se manterão, aumentarão ou diminuirão nos próximos meses? Se você consegue responder a essa pergunta, é possível projetar quais são suas despesas para os próximos 3 meses.

Após separar suas despesas para os próximos meses, será possível detalhar e fazer uma análise sobre elas. Classifique os seus gastos do maior valor para o menor e faça uma análise do que você pode fazer para diminuí-los.

Se a sua maior despesa for, por exemplo, com folha de pagamento, a primeira decisão que vem a sua cabeça é a de demissão. Mas você sabe efetivamente qual o impacto disso em suas contas?

Apesar de a demissão ser um caminho “fácil”, ela gera uma série de custos que pode impactar suas contas também. Então, antes de efetivamente cortar alguma despesa, questione como esse corte pode impactar suas contas e se será efetivo.

Você já tem conhecimento sobre suas despesas, quais delas são as maiores e como elas podem impactar nas contas, mas você sabe quanto tem de fluxo de caixa?

Assim, o próximo passo é colocar no papel ou planilha o quanto você tem em seu caixa. Leve em consideração aquilo que a empresa tem em contas bancárias, em espécie e aquilo que tem a receber. Você tem dinheiro suficiente para o próximos mês? E para os próximos meses?

O saldo do seu caixa pode definir drasticamente as atitudes que você deverá tomar para continuar sustentando sua empresa, como cortar radicalmente custos, reduzir o pró-labore e conseguir crédito com os bancos.

É provável que com o fechamento do estabelecimento, não seja possível fazer nenhuma venda (ou prestação de serviço) fisicamente e seu faturamento será reduzido drasticamente ou até mesmo zerado. Em momentos como esse, você será obrigado a pensar numa solução rápida para gerar receita e caixa.

É a hora de pensar em estratégias e inovar no seu negócio. Pense em opções que possam gerar algum retorno, como saber se seu negócio é apto à vendas de forma delivery, online ou através de redes sociais, disponibilizar promoções e investir seu tempo de home office para chamar a atenção de seus clientes.

Grande parte dos pequenos negócios possui alguma dívida que se refere a fornecedores ou instituições financeiras. É o momento para tentar renegociar ou adiar prazos de pagamentos.

Alguns bancos já disponibilizaram para as empresas o adiamento dos pagamentos de dívidas para 60 dias, mas é importante estar atento às condições estabelecidas por cada banco e avaliar se não impactará diretamente ao saldo da sua dívida.

É possível que a sua empresa tenha que obter crédito para conseguir pagar suas contas, mas, antes de tomar essa decisão, analise se é realmente necessário e o quanto isso pode impactar seus negócios, analise as taxas de juros, período de duração de pagamento e o efeito nas despesas atuais.

Não esqueça que é de extrema importância que você faça um planejamento prévio antes de tomar qualquer atitude drástica e é preciso continuar acompanhando, administrando e gerenciando cada uma de suas atitudes em sua empresa.

Além disso, obtenha conhecimento e informação sobre quais medidas serão tomadas daqui pra frente, tanto pelo Governo Federal quanto pelas instituições privadas, e quais serão benéficas para o seu negócio.

Conclusão

As micro e pequenas empresas têm um alto grau de importância para que a economia brasileira continue funcionando, por isso é essencial, em tempos de crise, que estejam preparadas para lidar com as mudanças que cada crise pode gerar.

A atual crise que o Brasil e o mundo estão enfrentando, causada pela Covid-19, certamente trará dificuldades às empresas, sendo necessário se preparar para o que está por vir.

Você já está preparado para enfrentar essa crise? Caso tenha alguma dúvida, entre em contato!

Texto escrito por Vitória Ferreira.


94 visualizações