Buscar

Margem de contribuição: o que é e como calcular?



Introdução


A margem de contribuição é, sem dúvidas, um dos principais indicadores econômico-financeiros de um negócio! Por meio desse indicador, é possível identificar se a receita de uma empresa é suficiente para pagar os custos e as despesas fixas e, ainda assim, obter lucro.


Com isso, calcular a Margem de Contribuição é de extrema importância e precisa ser feito regularmente! Apesar de toda a sua importância e relevância, se trata de um cálculo bastante simples!


Nesse post, vamos abordar como calcular a margem de contribuição, a fim de utilizá-la para o desenvolvimento da sua empresa!


Afinal, o que é Margem de Contribuição?


A Margem de Contribuição se trata da quantia que sobra da Receita de Vendas, após retirar o valor dos custos e despesas variáveis. Essa quantia será o montante que vai garantir a cobertura dos custos e despesas fixas e, se houver, do lucro.


Caso a Margem de Contribuição seja apertada, é possível chegar ao ponto de equilíbrio da empresa, mas, nesse caso, não há lucro nem prejuízo. Já quando a Margem de Contribuição é negativa, há prejuízo. Portanto, é interessante focar em manter sua margem positiva.


Por isso, é importante que as informações geradas por esse indicador sejam avaliadas e acompanhadas periodicamente, sendo utilizadas para tomada de decisões estratégicas.


Por que calcular a Margem de Contribuição?


Como já foi dito, a Margem de Contribuição fornece várias informações importante para as tomadas de decisão no seu negócio. Por meio desses dados, você pode:

  • Estipular e rever a precificação dos seus produtos;

  • Realizar projeções de venda, visando alcançar os resultados esperados;

  • Planejar e elaborar promoções;

  • Decidir sobre a permanência de produtos que estão contribuindo menos para a geração de lucro da sua empresa.


Conceitos Importantes


  • Ponto de equilíbrio (break-even point): se trata do ponto em que o lucro da empresa é zero, ou seja, quando a Receita de Vendas cobre todos os custos e despesas, mas não gera nenhum lucro.

  • Custos ou despesas fixas: se tratam de gastos que não variam de acordo com o volume de produção ou venda, ou seja, são cobrados todos os meses, independentemente do desempenho da empresa. Um exemplo de custo fixo pode ser os salários dos colaboradores, já uma despesa fixa pode ser o aluguel do espaço.

  • Custos ou despesas variáveis: se tratam de gastos que variam em função do volume de produção ou venda, como por exemplo gastos na aquisição de matérias-primas ou no pagamento de comissões de venda.


Como calcular a Margem de Contribuição?


Para calcular a Margem de Contribuição, basta subtrair o valor dos custos e despesas variáveis, pelo valor total de vendas, conforme a fórmula a seguir:


Margem de Contribuição= Valor das Vendas–(Custos Variáveis+Despesas Variáveis)


Segue abaixo um exemplo de como calcular a margem:

  • Imagine que sua empresa planeja vender 50 unidades de um determinado produto a R$ 20,00 cada unidade. Para produzir cada unidade desse produto, há um custo de R$ 7,00 e mais R$ 5,00.

Margem de contribuição unitária

= 20,00 - (7,00 + 5,00) = 8,00


Margem de contribuição total

= (50 unid. x 20,00) - [(50 unid. x 7,00) + (50 unid. x 5,00)]

= 1.000,00 - (350,00 + 250,00) = 400,00


No caso do exemplo, a Margem de Contribuição é positiva, ou seja, existe uma sobra de quantia para pagar os custos e despesas fixas. Assim, caso ainda reste alguma quantia após o pagamento dos custos e despesas fixas, teremos lucro; caso encontre o ponto de equilíbrio, não haverá nem lucro nem prejuízo; e caso o valor não seja suficiente para arcar com esses custos e despesas fixas, haverá prejuízo.


O que é o Índice de Margem de Contribuição?


O Índice de Margem de Contribuição é o percentual resultante da Margem de Contribuição, dividido pela Receita Bruta Operacional. Esse valor que indica qual o percentual da receita disponível para a cobertura dos custos e despesas fixas de uma empresa.

  • Utilizando o mesmo exemplo citado acima, o IMC seria de:

IMC = (Margem de Contribuição / Preço de venda) x 100

IMC = (400,00 / 1.000,00) x 100 = 40%

ou

IMC = (8,00 / 20,00) x 100 = 40%


O que esse índice significa? Se o seu IMC é de 40%, significa que 60% do preço de venda é custo variável, ou seja, você paga R$ 6,00 para vender um produto de R$ 10,00.


Minha Margem de Contribuição é negativa, e agora?


Ao passo que é importante elaborar estratégias para evitar estar sempre preso no Ponto de Equilíbrio, ações precisam ser tomadas para sair de uma Margem de Contribuição negativa.


Várias estratégias são passíveis de serem aplicadas nesse caso, como:

  • Investir na promoção de um produto que gera mais margem de contribuição para a empresa;

  • Retirar um produto que está gerando uma margem muito baixa ou negativa;

  • Rever a precificação dos seus produtos.

Além das estratégias apresentadas, outras podem ser aplicadas, de acordo com a estrutura e as necessidades da sua empresa. É importante lembrar que não existe uma estratégia que seja melhor do que a outra, tudo depende da situação e da análise realizada no seu negócio!


Conclusão


É evidente que calcular a Margem de Contribuição é imprescindível para analisar seu negócio. Além disso, com as informações coletadas no cálculo da margem, a administração é capaz de tomar decisões estratégicas em prol do desenvolvimento da empresa!


Sempre é importante lembrar que existem diversos indicadores de desempenho para empresas. Por isso, é interessante que a Margem de Contribuição seja analisada juntamente com com outros indicadores, a fim de conhecer a real situação da empresa e traçar estratégias efetivas.


E aí, o que você achou do tema de hoje? Quer mais informações? Entre em contanto conosco por meio da nossa página no Instagram ou pelo contato em nosso site!

__________

Texto escrito por Bruna Wolff

41 visualizações