Buscar

Índices de Endividamento: fique atento ao grau de dívidas da sua empresa



Introdução


Na maioria dos casos, as empresas não possuem capital suficiente necessário para expandir os seus negócios. Assim, é comum que elas realizem empréstimos junto a terceiros, para que consigam aumentar o seu capital de giro.


Ao adquirir esses recursos, podem ser feitos investimentos que façam a empresa crescer. Porém, ela passa a lidar com uma nova variável: o endividamento.


Para que se saiba lidar com isso, é de grande importância conhecer os indicadores de endividamento, porque eles permitem entender os detalhes da gestão financeira de uma empresa.

O que são Índices de Endividamento?


Como o próprio nome já diz, é um índice que aponta o grau de endividamento de uma empresa. Esses dados são necessários para que os gestores tomem decisões estratégicas sobre os planos financeiros da empresa e também ajudam os investidores a avaliar onde melhor alocar seus devidos recursos.


Para avaliar se o índice de endividamento de uma empresa está em um nível aceitável, não é suficiente ter apenas os valores atuais, é importante acompanhar a evolução histórica dos valores e fazer um acompanhamento ao decorrer dos períodos.


Como calcular o índice de endividamento da sua empresa?


Vamos conhecer algumas fórmulas para entender como chegar nos índices de endividamento, pois cada um possui um diferencial no seu resultado. Abaixo estão as principais fórmulas desses índices:


· Participação do Capital de Terceiros - PCT

Ele indica quanto a empresa tem de capital de terceiros para cada R$100.000 de capital próprio. O resultado deste índice indica que quanto menor o resultado melhor.


(Passivo Circulante + Realizável a Longo Prazo / Patrimônio Líquido) x 100

· Composição do Endividamento - CE

Ele resulta no percentual das obrigações no curto prazo, em relação as obrigações gerais. Ele também é melhor quando o resultado é menor.


(Passivo Circulante / Passivo Circulante + Exigível a Longo Prazo) x 100

· Imobilização do Patrimônio Líquido – IPL

Ele indica quanto a empresa aplicou em seu Ativo Permanente para cada R$ 100,00 de patrimônio, quanto menor melhor.


(Ativo Permanente / Patrimônio Líquido) x 100

· Imobilização do Ativo Permanente – IAP

Indica que percentual de recursos não correntes que a empresa aplicou no Ativo Permanente. Quanto menor, melhor.


(Ativo Permanente / Patrimônio Líquido + Exigível a Longo Prazo) x 100


Nota-se que em todos os índices de endividamento, quanto menor for seu resultado, melhor é para a empresa, pois apresenta menores riscos de descumprimento.

Conheça 5 indicadores de endividamento


Os indicadores de endividamento são índices financeiros essenciais para se ter um desenvolvimento saudável da empresa. Analisar esses números permite que o gestor consiga definir se ele está tendo um bom desempenho ou se está passando por um momento turbulento em relação a suas finanças.


1. Índice de endividamento geral

É um dos indicadores mais simples utilizado pelas empresas, ele tenta representar o valor total prometido para pagar os custos de terceiros, os passivos exigíveis.

Utilizando uma fórmula básica: o valor total das dívidas, de curto e de longo prazo, divididas pelo ativo total. Assim:


EG= (Capital de terceiros / Ativos totais) x 100

2. Margem Líquida

Ela demonstra a capacidade de uma empresa gerar lucro sob o Lucro Líquido, por um período. O objetivo maior da margem de Lucro Líquido, como um indicador de dívida, é ajudar os empresários a entender se os custos da empresa são altos.


Então, quanto maior o valor do indicador, melhor a empresa se sairá num momento de menor receita. As empresas com Margens de Lucro extremamente baixas estão sujeitas a perdas. Então, assim:


Margem Líquida = Resultado líquido / Receita

3. Alto índice de empréstimos

Quando se fala em estrutura de capital, nos referimos à fonte de financiamento que a empresa utiliza para esse fim. Além disso, no caso de utilização de fundos aplicados, quando pertencem a terceiros, devem considerados como dívidas.


Neste caso, o uso contínuo e elevado do capital do credor pode indicar que a empresa está endividada. Assim, o capital de giro é utilizado:


Capital de Giro = Ativo Circulante - Passivo Circulante

4. Liquidez corrente

Também é um dos indicadores de endividamento que pode mostrar se uma empresa possui recursos suficientes para manter as operações próprias, por um período de um ano. Assim, se o resultado for igual ou maior que a 1, significa que a empresa possui Capital de Giro naquele momento.


Para as empresas, o controle da liquidez é importante, pois, ao perceberem que estão falindo precocemente, podem tomar medidas para reduzir estoques, captar recursos ou dividir dívidas. A fórmula é a seguinte fórmula:


Liquidez Corrente = Ativo Circulante / Passivo Circulante

5. Índice de cobertura de juros

É um indicador da capacidade da empresa de pagar os juros da dívida, sem comprometer o fluxo de caixa. Os resultados são muito relevantes, pois um índice de endividamento alto nem sempre relata que a empresa está em más condições se conseguir pagar os juros. Sua fórmula é a seguinte:


Lucro Operacional / Despesas com juros

Quais são as melhores estratégias para sair do endividamento?


A dívida nem sempre é considerado algo ruim, afinal, ela de certa forma pode ajudar a impulsionar a estratégia de crescimento de uma empresa. Mas é necessário conseguir saldar essa dívida.


Assim, ter controle e disciplina são fundamentais neste momento, para que o índice de endividamento não ultrapasse seu limite.


· Foque no planejamento

Indicado para qualquer empresa que deseja fortalecer o seu controle financeiro: planejamento estratégico, financeiro e orçamentário. Esses planos ajudarão a controlar e monitorar o desenvolvimento da empresa, por isso a organização deve cumprir rigorosamente esses planos.


· Ajuste o capital de giro

Controlar o capital de giro é importante para a saúde financeira e o sucesso de uma empresa. Logo, é preciso estar atento a isso, para que o negócio se mantenha ao longo do tempo e não se retenha dívidas.


· Busque recursos de longo prazo

O objetivo dos recursos de longo prazo é que contribuam para o desenvolvimento financeiro e, consequentemente, para a estrutura de capital financeiro. Além disso, permite que a empresa continue a investir e obter retornos favoráveis, que atendam às necessidades de negócios, sem comprometer as finanças.


· Reduza a inadimplência de clientes

Este é um dos maiores desafios financeiros da empresa, o não pagamento das dívidas em dia fará com que a empresa invista recursos no cumprimento de suas promessas com fornecedores, clientes e outras partes. A primeira etapa é monitorar os dados e indicadores de inadimplência do cliente, para se obter informações básicas. Além disso, é importante buscar ter atenção, para evitar o endividamento.


· Reduza despesas

Outra maneira de evitar dívidas se inicia pelo estoque e pela redução das despesas. A empresa deve reter apenas o volume fundamental de vendas do período e observar se o produto está armazenado em excesso. Isso poderá afetar a taxa de rotação do capital.

Conclusão


Por fim, o índice de endividamento é uma ferramenta que os gestores podem utilizar para melhorar a situação financeira da empresa, buscando o máximo de informações para ajudar no processo.


Todavia, um índice ruim não significa necessariamente que se tenha um problema, pois deve ser analisado com um conjunto de outras variáveis. Isso funciona da mesma forma com um bom índice.


Restou alguma dúvida? Quer saber mais sobre esse e outros assuntos?


Fale conosco por meio da nossa página no Instagram ou pelo nosso site.


__________

Texto escrito por Andreina Magalhães

38 visualizações