Buscar
  • Ábaco

Ponto de Equilíbrio Financeiro: entenda a importância dele para o seu negócio!



Ter lucro é essencial para a continuidade de um negócio. Saber o esforço mínimo necessário para obtê-lo pode contribuir bastante para o planejamento, a saúde financeira e os resultados da empresa. A partir daí, surge o conceito de Ponto de Equilíbrio.


O que é o Ponto de Equilíbrio Financeiro?


O Ponto de Equilíbrio, também conhecido como Break Even Point, é um indicador amplamente utilizado para calcular o quanto uma empresa precisa vender para que não haja prejuízo. Ou seja, o Ponto de Equilíbrio é o ponto onde as receitas totais e os gastos fixos e variáveis de uma empresa em determinado período se igualam.


Qual a importância do PE para seu negócio?


O cálculo do Ponto de Equilíbrio permite que gestores e demais stakeholders identifiquem o momento em que determinado produto/ serviço cobrirá o total de gastos (custos e despesas fixas e variáveis) envolvidos e a empresa começará a gerar lucro.


Além de auxiliar os gestores a identificarem o momento em que a empresa começará a gerar lucro, o Break Even Point serve também como um auxílio para o estabelecimento de preços de produtos/ serviços.


Particularidades


No Ponto de Equilíbrio Financeiro, retira-se do cálculo todas as receitas e despesas que não representam saída ou entrada no caixa. Depreciação e amortização, por exemplo, reduzem o lucro contábil, mas não representam saída de caixa, dessa forma, são excluídas do cálculo.


Como o indicador está diretamente ligado ao caixa da empresa, é fortemente voltado ao curto prazo. Ou seja, não prepara a empresa para situações futuras, como desembolso com provisões.


Tipos de Ponto de Equilíbrio


Existem três tipos de ponto de equilíbrio:


  • Contábil (PEC): é calculado a partir da divisão dos gastos fixos pela margem de contribuição. É a forma mais simples de ponto de equilíbrio, representando a receita necessária para cobrir os gastos fixos;

  • Econômico (PEE): determina a quantidade de receita necessária para cobrir os gastos fixos e garantir um lucro mínimo desejado. O cálculo é feito pela divisão da soma dos gastos fixos e o lucro mínimo desejado pela margem de contribuição;

  • Financeiro (PEF): define a receita necessária para cobrir todos os gastos fixos, exceto os gastos não desembolsáveis.


Cálculo do Ponto de Equilíbrio Financeiro


Para efetuar o cálculo do PEF, é necessário conhecer os Gastos Fixos, os Gastos Não Desembolsáveis e a Margem de Contribuição. Estes indicadores podem ser os totais do período ou referentes a cada produto ou serviço.


  • Gastos Fixos (GF): compreende todos os custos e despesas fixas do período. Diferentemente dos gastos variáveis, não variam de acordo com o volume de produção ou vendas, costumam ser recorrentes a cada mês e variam com muita dificuldade;

  • Gastos Não Desembolsáveis (GND): são os custos e despesas do período que ocorrem sem haver desembolso de recursos do Disponível da empresa, como a depreciação, amortização e exaustão;

  • Margem de Contribuição Unitária (MCu): é a diferença entre o Preço de Venda (PV) e o Custo Variável Unitário (CVu). Esse indicador é de extrema relevância, pois permite que o gestor identifique qual a participação de cada produto na composição da receita necessária para cobrir os gastos fixos e haver lucro no período.

Fórmulas do Ponto de Equilíbrio Financeiro


As fórmulas do Ponto de Equilíbrio Financeiro estão descritas abaixo:


  • Ponto de Equilíbrio Financeiro em quantidades:

PEFq= Gastos Fixos - Gastos Não Desembolsáveis /

Margem de Contribuição Unitária


  • Ponto de Equilíbrio Financeiro em valor:

PEFvr= PEFq× PVu


Exemplo:


A empresa Smith S.A. apresentou os seguintes dados:


Gastos Fixos = R$ 18.000,00

Preço de Venda = R$ 10,00

Custo Variável Unitário = R$ 8,00

Margem de Contribuição Unitária = R$ 2,00

Depreciação = R$ 4.000,00


PEFq = 18.000,00-4.000,00 / 2,00

= 14.000,00 / 2,00

=7.000 unid.


PEFvr= 7.000 unid. × R$ 10,00 = R$ 70.000,00


O PEF da Smith S.A. é de R$ 70.000,00 ou 7.000 unidades vendidas. Qualquer faturamento obtido além disso é lucro. Se o faturamento for menor, haverá prejuízo.


Conclusão


Por fim, é notável a importância de haver um planejamento bem estruturado, pois este pode definir o resultado obtido a partir dos esforços empregados. O conceito de ponto de equilíbrio é uma arma importante da gestão financeira de um negócio. Por meio dele, é possível:

  • Identificar o esforço mínimo necessário para cobrir os gastos fixos e gerar lucro;

  • Realizar o planejamento financeiro e controlar a saúde financeira;

  • Avaliar a viabilidade de um projeto.

Assim, o gestor pode tomar melhores decisões e guiar a sua empresa para o sucesso e bons resultados.


O que você achou do tema de hoje? Quer mais informações? Entre em contato conosco por meio da nossa página do Instagram ou pelo nosso site!


__________


Texto escrito por Raniel Ribeiro e Letícia Celestino

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo