Buscar
  • Ábaco

Contabilidade Criativa: entenda o que é a prática e quais são os seus riscos


Introdução

Um dos principais papéis da contabilidade, principalmente no Brasil, é ser utilizada como estratégia de redução de impostos. Apesar de não haver nada de errado em utilizar conhecimentos contábeis para pagar menos impostos, algumas empresas utilizam a chamada contabilidade criativa para manipular as suas demonstrações contábeis, prática que coloca em jogo a ética do profissional contábil.

No post dessa semana, abordaremos o que é a contabilidade criativa e quais os riscos que as empresas correm ao adotar essa prática.

O que é a contabilidade criativa?

A prática de contabilidade criativa se consiste em “maquiar” as demonstrações contábeis de uma instituição visando melhorar ou estabilizar a imagem da empresa. A prática é mais utilizada nas sociedades de capital aberto (Sociedades Anônimas), pois a análise das demonstrações contábeis é um forte fator na tomada de decisão do investidor no momento de comprar ou não as ações da empresa.

Em relação às sociedades de capital fechado, a contabilidade criativa é utilizada geralmente para conseguir empréstimos e financiamento nos bancos, visando conseguí-los com uma taxa de juros mais baixa.

É importante destacar que, apesar de ferir os princípios éticos da contabilidade, a contabilidade criativa utiliza as brechas, omissões e flexibilidades da lei e das normas contábeis, não sendo considerada prática ilegal e nem fraude.

Os riscos da prática

A contabilidade criativa pode se tornar um problema quando as omissões do patrimônio são identificadas pelos investidores, gerando perda na credibilidade nas informações divulgadas pela empresas.

Em relação às instituições financeiras, caso a prática seja identificada, o banco pode pedir o valor integral emprestado perante juízo, alegando que as demonstrações não refletiam a realidade.

Por último, as demonstrações “maquiadas” podem reduzir a carga tributária da empresa, o que, se for feita fora dos limites da lei, configura sonegação fiscal. De acordo com a Lei da Sonegação Fiscal, o valor da multa pode chegar até 5 vezes o valor devido, além de 6 meses a 2 anos de prisão.

Conclusão

A contabilidade criativa é um tópico que pode gerar certa polêmica e discussões entre os profissionais contábeis. Apesar de trazer benefícios a curto prazo, a prática pode não compensar e ainda ultrapassar a barreira da lei.

E você? É a favor ou contra o uso dessa ferramenta pelas empresas? Deixe nos comentários!

52 visualizações