Buscar

CMV: aprenda a calcular o Custo de Mercadorias Vendidas!


Você sabia que aumentar as vendas do seu negócio não significa necessariamente melhorar sua taxa de lucratividade? A verdade é que até as vendas geram custos! Assim, saber qual é o peso dos custos dos seus produtos é fundamental para traçar uma boa estratégia.

Muitos empreendedores focam seus esforços exclusivamente em produzir ou vender mais, confiando que a captação de mais clientes e o aumento das vendas garantirá o sucesso do negócio. No entanto, é preciso se atentar aos custos que estão atrelados a esses produtos!

Apesar da grande importância do CMV, sua fórmula é muito simples, então pode ser facilmente calculado! Nesse post, mostraremos como calcular o Custo de Mercadorias Vendidas, trazendo também informações importantes para o entender melhor. Acompanhe os tópicos:

  • O que é o Custo de Mercadorias Vendidas?

  • Como o cálculo do CMV pode contribuir para melhorar a gestão do seu negócio?

  • Como calcular o CMV?


O que é o Custo de Mercadorias Vendidas?


O Custo de Mercadorias Vendidas (CMV) mede os custos diretos da produção e aquisição dos produtos vendidos durante um período. Assim, esse indicador permite que você mensure qual é o valor investido em cada produto e, com isso, entender qual é o verdadeiro retorno que ele traz à empresa.


Esse custo é apresentado na Demonstração do Resultado do Exercício e é considerado como uma despesa do período. Com base nele, podemos encontrar o Lucro Bruto, que pode ser calculado por meio da subtração das Receitas de Vendas pelo Custo de Mercadorias Vendidas. Assim, pode-se aferir se houve lucro ou prejuízo bruto.


Agora que você já sabe o que é o CMV, entenda como ele pode auxiliar na gestão da sua empresa!


Como o cálculo do CMV pode contribuir para melhorar a gestão do seu negócio?


Esse indicador é muito importante para a gestão de qualquer negócio, visto que além de servir para entender sua lucratividade, auxilia também na análise das políticas de compra e venda de produtos. Assim, o CMV contribui para melhorar seus processos e aumentar o controle das operações da sua empresa.


Além disso, ele também permite calcular outros indicadores importantes, como a Margem Bruta, por meio da diferença entre a Receita de Vendas e o CMV, dividido pela Receita de Vendas. Isso demonstra o percentual de receitas disponíveis para cobrir as despesas operacionais, sendo um bom meio para aferir a saúde financeira da empresa.


O CMV é relevante também para a elaboração do planejamento e da estratégia da empresa. Imagine, por exemplo, que sua loja tem apresentado uma sobra de estoques maior do que o previsto.


Para solucionar essa questão, uma estratégia poderia ser fazer uma promoção para aumentar as vendas e reduzir os estoques. No entanto, o produto deve ser oferecido por um valor que seja vantajoso não apenas para os clientes, mas para a empresa.


Nisso, um modo importante de verificar a viabilidade dessa oferta é calcular o CMV e compreender se ainda haverá um bom lucro bruto esperado após o desconto.


Percebeu a relevância desse indicador? Agora vamos mostrar como calculá-lo!


Como calcular o CMV?


A fórmula é bem simples, basta somar as compras realizadas no período com seu Estoque Inicial, reduzindo esse valor pelo Estoque Final aferido no período.


CMV = (Estoque Inicial + Compras) – Estoque Final


No caso de devoluções, tanto as realizadas pelo cliente quanto as realizadas pela empresa, elas também precisam ser registradas no cálculo.


CMV = (Estoque Inicial + Compras + Devolução de Compra) - (Devolução de Venda + Estoque Final)


Para ilustrar melhor o cálculo, considere o exemplo hipotético a seguir:


  • No período X, os seguintes valores foram registrados pela empresa:

- Estoque Inicial: R$ 20.000,00

- Compras: R$ 40.000,00;

- Estoque Final: R$ 9.500,00.

- Devolução de venda: R$ 500,00

- Receita de Vendas: R$ 70.000


Com base nos valores, vamos ao cálculo:


CMV = (Estoque Inicial + compras) - (Devolução de Venda + Estoque Final)

CMV = (20.000 + 40.000) – (500 + 9.500)

CMV = 60.000 - 10.000

CMV = 50.000


Desse modo, isso representa que o lojista vendeu um total de produtos que lhe custou R$50.000 durante o período, havendo uma sobra de estoque de R$ 10.000. Essa informação pode ajudar, não só a planejar as compras para o próximo ano, mas também avaliar os custos de aquisição dessas mercadorias.


Além do cálculo geral do CMV, ele também pode ser calculado por produto individual, para descobrir qual é a margem de contribuição de cada produto no lucro, identificando quais produtos trazem maior ou menor rentabilidade.


LEIA TAMBÉM: A importância da gestão de custos na empresa


Conclusão


Portanto, é visível a importância do Custo de Mercadorias Vendidas para uma boa gestão empresarial. Esse indicador contribui para o desenvolvimento da sua estratégia de negócio, auxiliando na tomada de decisões!


Agora que você já sabe como calcular o CMV e compreende a importância desse indicador para a sua gestão, o que falta para você colocar a mão na massa?


E aí, o que você achou do tema de hoje? Quer mais informações? Entre em contato conosco por meio da nossa página no Instagram ou pelo contato em nosso site!


__________

Texto escrito por Bruna Wolff