Buscar
  • Ábaco

Vale a pena trabalhar em uma empresa júnior?


O sistema superior brasileiro é notoriamente focado na formação de novos professores e acadêmicos. Por isso há uma falha gritante na formação dos jovens universitários brasileiros: a capacitação para o mercado de trabalho. As Empresas Juniores vêm suprir essa lacuna de experiência e formação.

Mas afinal, o que é uma empresa júnior?

As empresas juniores são entidades sem fins lucrativos formadas por estudantes universitários. Seu principal objetivo é trazer os conhecimentos teóricos aprendidos em sala de aula para a prática, gerando capacitação e criando profissionais para o mercado de trabalho.


Apesar de empresas guiadas por jovens estudantes não aparentar algo promissor, o Movimento Empresa Júnior (MEJ) foi responsável por movimentar R$ 21 milhões de faturamento em projetos em 2017, mesmo em um momento que o país enfrentava uma crise econômica.


E quais são as vantagens de trabalhar em uma empresa júnior?

- Disciplina

Assim como uma empresa convencional, a empresa júnior dispõe de prazos e responsabilidades que requerem disciplina e compromisso. Seguir planejamento e cumprir cronogramas são exemplos de atribuições que são exigidas dos colaboradores, o que resultam no aprimoramento do senso de disciplina dos integrantes.


De maneira geral, os alunos que trabalham em empresa júnior (EJ) possuem uma grande oportunidade de desenvolver a disciplina e evitar a procrastinação, aspectos bastante exigidos pelo mercado de trabalho atualmente.


- Networking

O ambiente das empresas juniores geralmente é formado por jovens engajados e totalmente envolvidos com o empreendedorismo. Visto isso, esse ambiente se torna um potencial local para a ampliação das redes de contato que podem ser utilizadas futuramente em ocasiões profissionais.


Desde o próprio ambiente da empresa até eventos, participar de uma EJ facilita a criação das redes de contato. Vale lembrar que o networking é uma importante ferramenta estratégica, tanto para quem quer entrar no mercado de trabalho quanto para quem quer melhorar sua empresa.


- Experiência de mercado

A conquista pelo primeiro emprego é um dos maiores desafios dos jovens em sua jornada profissional. O mercado de trabalho é exigente e geralmente impõe barreiras de entrada contra os novos profissionais, por exemplo a exigência de ter uma experiência prévia na área.


Sendo um dos seus propósitos, a empresa júnior é capaz de fornecer experiência prática aos seus membros, o que consequentemente reflete no currículo e traz impacto positivo aos olhos das empresas que estão buscando a entrada de novos membros.


- Valores

Como toda empresa planejada, as empresas juniores são ancoradas em seus valores, princípios éticos que guiam as ações dos colaboradores. Na Ábaco, por exemplo, prezamos pelo mindset de evolução, excelência, desenvolvimento colaborativo, comprometimento, audácia e empreendedorismo.


LEIA TAMBÉM: O que é o Planejamento Estratégico: um passo a passo de como fazer


Fazer parte de uma empresa júnior é sentir na prática a importância desses princípios e de segui-los, passos indispensáveis para que uma empresa obtenha êxito nas suas atividades.


- Desenvolvimento colaborativo e liderança

Os projetos executados pelas EJs dependem do trabalho conjunto dos membros. Essa atividade promove o desenvolvimento colaborativo na empresa, o que aprimora o rendimento na execução de projetos e ao mesmo tempo promove o crescimento conjunto dos membros.


Outro aspecto bastante comum nessas empresas é a descoberta de lideranças. O trabalho em equipe facilita a identificação e o autodescobrimento de potenciais líderes, indivíduos essenciais no controle e gestão das empresas.


- Troca de conhecimento

A principal proposta das empresas juniores é capacitar os membros para o mercado de trabalho. Além do conhecimento adquirido na execução dos projetos, o faturamento dessas empresas é aplicado na capacitação dos membros, como cursos, workshops, seminários e eventos.


Além da troca de conhecimento entre os próprios colaboradores, a rede formada pelas EJs promove constantemente interações com o intuito de construir um sólido fluxo de conhecimento.


- O MEJ

O Movimento Empresa Júnior (MEJ) é uma organização que tem como objetivo formar empreendedores comprometidos e capazes de transformar o país. O movimento atualmente possui mais de 800 empresas confederadas e é uma grande rede de propagação de networking.


Com a função de ajudar, monitorar e aprimorar as empresas integrantes do MEJ, a Brasil Júnior é uma confederação que tem a missão de representar e potencializar as EJs, tornando-as um agente de formação de empreendedores comprometidos e capazes de transformar o Brasil.


Vale a pena trabalhar em uma empresa júnior?

As empresas juniores conseguiram provar nos últimos anos a competência e a capacidade de realizar projetos de alto impacto, o que gera muita experiência e capacitação para os integrantes.


Não há dúvidas que trabalhar em uma empresa júnior vale a pena. O trabalho voluntário não gera retorno financeiro, porém, as experiências e capacitações geradas compensam todo o esforço empregado.

E aí, sua visão sobre as empresas juniores mudou?

Diga para gente nos comentários!


VEJA TAMBÉM: Abertura de empresa: passo a passo de como fazer


75 visualizações