top of page
Buscar
  • Foto do escritorÁbaco

Gestão de Estoques: como gerenciar os produtos de um petshop


Introdução

Com uma população de aproximadamente 130 milhões de animais de estimação, o setor de petshops brasileiro ocupa hoje a segunda posição global, com uma movimentação de R$ 20 bilhões no ano anterior.

Apesar de se apresentar uma ótima opção para pequenos empreendedores, a grande quantidade de produtos disponíveis para animais torna a contabilidade desse tipo de comércio complicada. Abordaremos neste post como lidar com um dos principais tópicos da contabilidade: o controle de estoques.

O que é o estoque?

Para a Contabilidade, estoques são bens adquiridos destinados à venda. Nessa categoria, pode-se incluir mercadorias compradas por varejista para revenda, terrenos e imóveis para revenda, entre outros. Além disso, matérias-primas e materiais utilizados no processo de produção, tais como embalagens e materiais de consumo, também são classificados como estoque.

A gestão de estoques está diretamente relacionada ao gerenciamento da cadeia de suprimentos e, consequentemente, também aos resultados da entidade. Devido a esses fatos, a maneira de lidar com estoques deve estar estabelecida nas diretrizes estratégicas da empresa, visto que uma gestão ineficiente inevitavelmente traz consequências negativas à empresa.

A importância de uma boa gestão de estoque

Determinar a margem de lucro correta

A maneira na qual os estoques são tratados influencia diretamente na margem de lucro da empresa, visto que é a partir das entradas e saídas que é possível fazer o cálculo do CMV (custo da mercadoria).

Para a contabilidade, o custo de uma mercadoria é efetivado no momento em que ela é vendida. Ele é calculado a partir da ficha de controle de estoques e, no Brasil, pode ser definido de duas maneiras:

Método PEPS: PEPS significa “Primeiro que Entra, Primeiro que Sai”, ou seja, a mercadoria que chegou primeiro é a primeira a ser vendida dos estoques.

Método do Custo Médio Ponderado: o custo da mercadoria vendida é baseado de acordo com a entrada e saída de novas mercadorias, ou seja, está em constante mudança.

OBS: há também o método UEPS (Último que entra, Primeiro que Sai) que é adem alguns países, mas a legislação brasileira não permite a sua utilização.

O custo da mercadoria vendida está intimamente relacionado ao resultado da empresa, pois representa uma das deduções feitas antes de obter o lucro líquido.

Determinar o que comprar

O controle de entrada e saídas de estoque da empresa permite identificar quais produtos possuem maior demanda e quais não estão sendo vendidos, sendo possível determinar quais itens comprar de maneira mais apropriada.

Reduzir perdas relacionadas à validade e à perecibilidade

Petshops geralmente possuem produtos que estão expostos a perecibilidade e a um prazo de validade. Com uma boa gestão de estoques, prejuízos relacionados a perda desses prazos são diminuídos significativamente.

Impossibilidade de mensurar indicadores-chave

Além de uma falsa ideia de lucro ou prejuízo, a falta de uma receita de vendas corretamente determinada impossibilita a mensuração de alguns indicadores-chave da empresa.

Indicadores-chaves são ferramentas de gestão que permitem avaliar o desempenho de um determinado processo ou da empresa como um todo, o que permite verificar se a empresa está seguindo o caminho certo ou não.

Indicadores-chave para o controle de estoques

- Giro de Estoque: esse indicador o desempenho dos estoques da empresa, ou seja, com que tempo médio as mercadorias ficam paradas no estoque. Com esse indicador, o gestor é capaz de diminuir o tempo de armazenagem de estoques, de confecção do produto e a entrega ao cliente final.

A fórmula do giro de estoque é a seguinte:

Giro de Estoque = (CMV * 100) / Custo do Estoque Médio do Período

- Cobertura dos Estoques: a cobertura dos estoques representa o tempo em que o estoque cobrirá a demanda dos consumidores, ou seja, em quanto tempo o estoque acabará.

A fórmula da cobertura dos estoques é:

Cobertura dos Estoques = Estoque Atual / Média de Vendas

Nesse caso, quanto menor é o tempo de cobertura, maior o risco de falta de estoques.

- Taxa de Retorno: a taxa de retorno (ou TIR - Internal Rate Return) representa o quanto de retorno a compra de uma mercadoria trouxe em um determinado período de tempo.

A fórmula da taxa de retorno é:

Apesar de possuir uma fórmula um pouco mais sofisticada, a taxa de retorno pode ser calculada no Excel com a função “=TIR”, seguindo a seguinte sintaxe:

=TIR (valores; [estimativa])

Onde:

Valores: números cuja taxa interna de retorno se deseja calcular;

Estimativa: parâmetro opcional; refere-se a um número próximo à TIR

Conclusão

O método de mensuração de estoques não é algo simples, portanto, é recomendável que essa atribuição da empresa seja exercida por um profissional contábil.

Restou alguma dúvida sobre gestão de estoques? Deixe nos comentários!

53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page